slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · SoftwareLivre.org · UnderLinux

Linux banner
Linux banner


» Screenshot
Konqueror
Por kellvyn

Artigo

Windows ou Linux?
Linux user
amaurywalbert
14/11/2009
Ainda encontro muita gente que tem receio em usar o Linux ou mesmo desconhece a existência desse sistema que é muito mais atraente e funcional que os sistemas da família Windows. Tentarei mostrar neste artigo as principais diferenças desses sistemas que dominam o cenário nacional.
Por: Amaury Walbert de Carvalho
[ Hits: 11526 ]
Conceito: 8.2   10 voto(s)10 voto(s)10 voto(s)10 voto(s)10 voto(s) + quero dar nota ao artigo

Windows ou Linux?

Hoje ainda encontro muita gente que tem receio em usar o Linux ou mesmo desconhece a existência desse sistema operacional que é muito mais atraente e funcional que os sistemas da família Windows. Tentarei mostrar neste artigo as principais diferenças desses sistemas que dominam o cenário nacional.

Falando em computadores pessoais, a Microsoft hoje atua no mercado com o Windows XP, que atualmente está na versão Service Pack 3, o Windows Vista e o recentemente lançado Windows 7 (Seven). Já em sistemas Linux podemos nos prender ao Ubuntu, que possui a melhor estrutura para o usuário final.

A maioria dos usuários brasileiros já se acostumaram com a família Windows pelo fato desse sistema ter sido o primeiro a emplacar o ambiente gráfico que auxilia na interação do homem com a máquina. Mudar para outro sistema que ainda não estamos acostumados realmente não é fácil, mas se levarmos em consideração os benefícios do Linux em relação ao Windows, veremos que essa migração pode não ser tão ruim assim.

O Windows é um sistema proprietário e dependemos da Microsoft para atualizações e correções de falhas que são disponibilizadas de acordo com a vontade deles, e nesse período, entre o lançamento e as correções, estaremos suscetíveis aos ataques de vírus e falhas causadas pelo mau funcionamento do sistema. Já o Ubuntu é um software livre mantido pelo grupo Canonical. Por ser baseado em outro sistema livre, o Debian, ele incorpora à sua documentação a licença GPL, que permite ao usuário utilizar gratuitamente o sistema da maneira como ele quiser e ainda personalizar o sistema de acordo com suas necessidades, coisa que não dá pra fazer no Windows.

Tudo bem, eu posso usá-lo gratuitamente e não precisarei mais gastar uma fortuna para manter meu Windows atualizado e livre de vírus, mas que garantias de funcionamento eu terei ao utilizar o Ubuntu se não preciso pagar nada? Como todo software regido pela GPL, o Ubuntu possui uma infinidade de colaboradores espalhados pelo mundo todo, que estão sempre dedicando seu tempo livre para melhorar e aperfeiçoar o sistema. Essas atualizações podem ser facilmente baixadas através do site oficial do Ubuntu e são automaticamente instaladas.

Outro fator que ainda deixa o Windows predominando no mercado é a aparência. O Windows Vista e o Windows 7 trazem novidades no ambiente gráfico tornando-o mais robusto e atraente para o usuário. O problema é que, para gerenciar essas ferramentas gráficas, o Windows acaba consumindo ainda mais recursos de hardware como processador, memória e placa de vídeo, fazendo com que eu tenha de melhorar (comprar) esses recursos para que o sistema não fique lento.

O Ubuntu traz todas essas vantagens gráficas, além de ser um sistema muito mais seguro, consumindo menos recursos da máquina, tornando-o leve e estável.

Mas se o Ubuntu é tão superior, porque muitos ainda utilizam o Windows? A migração de um sistema que estamos acostumados a trabalhar para outro que pode não ser tão "amigável", torna-se complicada pelo fato de termos de nos adaptar aos ícones, janelas e programas diferentes. Vale lembrar que os dois fazem a mesma coisa, só que de maneira diferente.

Muitas pessoas têm preguiça de conhecer o novo e por isso os colaboradores do Linux desenvolveram programas que deixam Ubuntu com a aparência do Windows XP, Vista ou 7, facilitando a migração para esse sistema.

Outra dificuldade é que por serem sistemas muito diferentes, alguns programas desenvolvidos para Windows ainda não tem o seu correspondente no Linux, mas como tudo na era da informação caminha a passos largos, em breve não existirá mais essa distinção entre os programas, até porque o Linux vem desbancando bravamente o Windows e as empresas que desenvolvem programas aplicativos só terão mercado se disponibilizar versões para as duas plataformas. Cabe agora à Microsoft correr atrás do prejuízo antes que seja tarde demais.

   




Páginas do artigo
   1. Windows ou Linux?

Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.

Leitura recomendada

Comentários
[1] Comentário enviado por binoanb em 14/11/2009 - 10:35h:

Interessante o artigo. Eu mesmo demorei para utilizar o Linux. E hoje sou dedicado a ele no tempo que posso. =]

[]'s
www.binoinformatica.com


[2] Comentário enviado por nicolo em 14/11/2009 - 11:42h:

Não há argumento lógico para convencer um usuário que utiliza um windows pirata para recreação, numa máquina onde não há informações importantes, ou o usuário não tem uma avaliação realista do valor das informações.
Para usuário doméstico, há dois grandes argumentos a favor do Linux:
(i)- Segurança da informnação,
(ii)-Apelo emocional com desafio para fazer o melhor.

Em casos de micro empresas a legalidade e o custo podem ser argumentos importantes.

Para o usuário recreativo resta o apelo emocional.

Ao meu ver há ainda um problema de divulgação. Muitos usam windows, de forma mais que amadorística, e colocam informações importantes no computador assumindo riscos que (eles usuários) não vêem. É comum invasões de computador, virus espiões com key-logger e HDś tão infectados que a recuperação não está ao alcance do usuário. Pessoas de bem tem aborrecimentos enormes e por vezes prejuízos. Não sabem o que fazer e voltam a usr o windows expondo-se a mais problemas, pro vezes complicados.

Se houvesse uma melhor divulgação isso seria plausível ganhar uma boa porcentagem de adeptos. Nisso (continuo achando e já fui grosseiramente xingado por isso) que esse biodiversidade de distros não ajuda. Seria útil uma estratégia como a do kurumin com proposta didática.
Quando algum promitente novo usuário pede uma dica eu constumo indicar o Ubuntu com o manual (um monte de dicas) do Morimoto.
Todavia se o promitente novo usuário solicitar mais opiniões vai ouvir dezenas de indicações diversas e ficar mais confuso do que estava antes.


[3] Comentário enviado por walescko em 14/11/2009 - 12:12h:

Artigo interessante, bom para quem está iniciando e é um incentivo para quem quer se aventurar no mundo linux.

Eu utilizo linux desde que entrei para faculdade, pois os computadores do laboratório de informática rodavam linux madrake, hoje eles rodam o debian. Em casa tenho Ubuntu 9.10 e o Debian 5. Hoje é muito mais fácil utilizar o linux que a 10 anos atrás quando tive meu primeiro contato.

Só uma correção ao artigo, quem realmente implementou uma inteface gráfica para interação com o usuário foi a Apple, se não me engano em 1985, antes da microsoft que recém estava desenvolvendo um ambiente gráfico para DOS.


[4] Comentário enviado por albfneto em 14/11/2009 - 17:06h:

walescko está correto. a primeira interface gráfica para SOs é do Apple MacOS, o antigo MacIntosh.
Eu usei um pouco em 1987, um amigo tinha um Mac que tinha trazido da Inglaterra.
No caso da Microsoft, ela foi até processada pela Apple, po seu Windows protótipo (que daria origem ao Windows 3.1, interface gráfica para DOS) tinha tudo igual ao MacOS, inclusive as janelas, as bordas os ícones e até o tamanho da ampulheta, indicando que o fonte havia sido copiado (ao menos no que se referia à parte gráfica!).


[5] Comentário enviado por amaurywalbert em 14/11/2009 - 20:07h:

Obrigado pela correção amigos. Realmente me equivoquei, e na verdade a minha intenção é mostrar aos usuários que existem outros sistemas com interface gráfica além do windows e que este só ganhou mercado por causa de sua interface gráfica (que realmente uma cópia o projeto da Apple).


[6] Comentário enviado por Teixeira em 14/11/2009 - 21:06h:

Permitam-me corrigir mais ainda:

A primeira interface gráfica veio ainda antes, com o Lisa da Apple ainda em preto-e-branco (de onde provém a metáfora das janelas), que em seguida lançou o mais-que-vitorioso MacIntosh, que muitos afirmaram que não iriam adiante.
O Lisa apresentava pela primeira vez não somente as janelas, mas também um conjuto completo de aplicativos integrados para escritório, o que era uma enorme novidade na época.
Esse computador era como um totem, um gabinete estreito e alto que abrigava ao mesmo tempo a cpu e um monitor CGA (Color Graphics Adaptor) de fósforo branco com 256 tons de cinza de alta qualidade. O floppy drive era acionado por software, e não havia como abrí-lo ou fechá-lo manualmente. Nessa época já tinha gente criticando porque "se desse defeito" ninguém conseguiria tirar o disquete do drive. Só que esse tipo de defeito tão temido pelos maledicentes jamais se manifestou.

Durante décadas a fio afirmou-se que a Apple estava à beira da falência, etc.
Mas como diz o ditado, praga de urubu não pega em cavalo gordo...

O mais assombroso é que a Microsoft CONSEGUIU não se sabe por quais artes mágicas:

1- Apoderar-se legalmente da metáfora das janelas;
2- REGISTRAR uma palavra comum ("janelas") como marca de comércio e indústria (Tentem fazer isso aqui no Brasil para ver só... Depois dizem que AQUI é que moram os corruptos...)
3- Apoderar-se de inúmeros produtos de software de outras empresas como se fossem próprios dela mesma. Não vamos citar, pois isso é fato sobejamente conhecido, inclusive do DOJ (Departamento de Justiça) norteamericano.

Quanto ao artigo ser muito tendencioso com referência ao Ubuntu, tenho de reconhecer que o sistema patrocinado pela Canonical tomou realmente conta do "mercado" (se é que podemos dizer assim), pois a maior parte das distros desktop conhecidas hoje em dia são de alguma forma baseadas nele.

Vamos esquecer por um instante que existem outras distros baseadas em Debian ou não, em Knoppix ou não.

Ubuntu é uma das alternativas perfeitas para quem deseja um sistema operativo sério e estável.

Entretanto, aqueles que usam o computador apenas por diletantismo e que se servem de software não-legal, certamente continuarão a usar essa modalidade, já que não têm compromissos morais e/ou éticos, nem dados importantes com os quais se preocupar.
Portanto, a qualquer problema, o reformatar o HD não traz nenhum problema, e passa a ser um acontecimento corriqueiro.

Mas os profissionais, aqueles que têm informações valiosas em seus HDs, devem procurar um conjunto de software que propicie a segurança e a facilidade necessárias para o bom êxito de seus negócios.

E nesse caso a escolha da GNU/Linux torna-se mais que evidente.
Apesar de sermos apenas pouco mais de 14 milhões de usuários linux individuais REGISTRADOS e atuantes, acredita-se que esse número ultrapasse os 80 milhões.

E temos tido muitos casos comprovados de grupos de trabalho que rodam há pelo menos quatro anos sem parar por motivo daqueles erros tão comuns no outro sistema.


[7] Comentário enviado por gariani em 14/11/2009 - 21:20h:

Se não me engano, o primeiro SO com interface gráfica foi da Xerox.


[8] Comentário enviado por rafrancoso em 14/11/2009 - 21:37h:

é isso mesmo gariani, o primeiro SO com interface similar a que encontramos hoje foi da Xerox para o ALTO lá na década de 70. o resto é tudo cópia :)


[9] Comentário enviado por walescko em 14/11/2009 - 22:00h:

Sim, foi a Xerox de lançou as idéias de uma interface gráfica para computadores, a Apple desenvolveu mais a idéia e lançou na década de 80 seu sistema.


[10] Comentário enviado por Teixeira em 14/11/2009 - 22:23h:

Sim, a Xerox fez uma série de PROTÓTIPOS no famoso Palo Alto Development Center na California, os quais foram desenvolvidos COMERCIALMENTE pela Apple Computer.
Naquela época, a Xerox tinha muitos outros protótipos, dos quais alguns foram aproveitados com sucesso, e outros não.
O tal PADC ficou famoso por abrigar uma grande variedade de inventos e inventores.


[11] Comentário enviado por removido em 15/11/2009 - 00:47h:

Por favor e pelo amor do Deus de vocês assistam o filme "Piratas do Vale do Silício" antes de comentarem bobagens ao vento.
Putz já estão afirmando que o primeiro sistema operacional foi o DOS, que o Windows até a quinta versão era sistema operacional e que o primeiro sistema que usou aplicação em modo gráfico foi o DOS, o que mais está faltando para piorar a situação? SOCORRO!!!


[12] Comentário enviado por cruzeirense em 15/11/2009 - 09:19h:

"Dica" muito "tendenciosa"

1-Linux é só ubuntu.
Se fosse acho até que seria melhor, mas existem outras distros, até melhores em utilizações específicas. E não se enganem, ubuntu também tem falhas. (Quem já não teve problemas com a porcaria do pulse audio no ubuntu 9.10?)

2-Windows é a maior porcaria que existe.
Se fosso tão ruim não seria tão utilizado. Vou dar um exemplo dentro da família Windows. O XP fez um sucesso tremendo porque é bom, já o Vista foi um fracasso, porque não é tão bom assim, o Seven promete muito...

3-A equipe da microsoft demora para lançar correções de erro só de sacanagem com os usuários.
A Microsoft lança as correções sempre que estão prontas.

4-Tudo que a microsoft faz é copiar idéias dos outros.
Isso é ridículo, o linux não é uma cópia melhorada também? O mérito não é só criar, mas também "aperfeiçoar".

5-O windows é cheio de erros e falhas de segurança.
Todos os programas de computadores, não só sistemas operacionais tem erros. Os erros do windows são mais conhecidos porque o sistema é mais utilizado. Querem um exemplo? O navegador firefox está crescendo muito, inclusive já é considerado o navegador mais vulnerável segundo algumas pesquisas e teste. < http://www.guiadohardware.net/noticias/2009-11/4AFC6661.html >

Não gostei da "Dica"


[13] Comentário enviado por rafrancoso em 15/11/2009 - 09:50h:

Sobre a questão da segurança no XP, tive muitos problemas pois meu irmão mais novo vivia com o micro cheio de vírus, cheguei até a cogitar instalar um linux pra parar de infectar o micro, foi então que resolvi restringir a conta de usuário dele, deixando apenas a minha como administrador. nunca mais pegou um vírus sequer.

A Apple sempre se gabou de ter um SO seguro, só que o MacOs nunca foi bastante utilizado como o Windows, agora, pq será que o IPhone já tem seu worm? por que é bastante utilizado, logo logo chega a vêz do linux não adianta querer se enganar dizendo que não tem como... sem pre existe um "jeitinho" heheh
http://mashable.com/2009/11/08/first-iphone-worm/



[14] Comentário enviado por genoverley em 15/11/2009 - 14:16h:

Eu era um destes usuário que viam o windows como o único sistema operacional. Mas, após ter sido apresentado ao linux, mudei radicalmente essa percepção. Já estou degustando a terceira distro: fedora, ubuntu e agora o BRLix e não penso em voltar mais a utilizar o windows.

Apesar do artigo ressaltar a distro Ubuntu. A escolha vai de cada um. Eu realmente me sinto melhor adaptado com uma distro que não é o famoso Ubuntu, mas isso ressalta uma das maiores vantagens do linux: este, assim como os usuarios, sempre se adequa e se transforma.


[15] Comentário enviado por Teixeira em 15/11/2009 - 15:09h:

Estive relendo os posts e não vi nenhum comentário sobre o DOS ter sido o primeiro sistema operacional.

Na verdade, anteriormente os micros não tinham nada chamado de "sistema operacional", sendo que o seu equivalente tinha o nome de "firmware" e vinha gravado em ROMs.
O nome DOS significa literalmente "Disc Operation System", ou sistema de operação de disco, que tinha a ver com a "novidade" da época, que eram os acionadores de discos flexíveis, que conhecemos pelo nome de "disquetes" (primeiramente de 8", depois de 5" e "menos antigamente" de 3 /12" ).
Então, no princípio um "DOS" era um firmware modificado e que permitia ler/gravar em disco, e posteriormente em dispositivos de maior capacidade de armazenamento que passaram para a história sob o nome de "winchesters" por causa da tecnologia empregada.

Os sistemas operacionais da forma como os conhecemos deixaram de ser internos ao micro e passaram a ser externos com o advento dos sistemas para micros de 8 bits (Tandy Radio Schak, Apple, Commodore, Atari, etc.)

Por fim, surgiu o CP/M, como VERDADEIRO sistema operacional multiplataforma, pois tinha versões para praticamente todos os micros da época.
Esse CP/M foi desenvolvido por Gary Killdall, que fundou a firma Digital Research.
Quando finalmente foi lançado o IBM-PC, anunciado como sendo um micro "de 16 bits" e usando o processador Intel 8086, Gary lançou o CP/M86.

Comentário:
CP/M era basicamente igual ao DOS que alguns de nós conhecemos, apenas que era tão poderoso quanto as linhas de comando do Linux, e infelizmente não era lá muito intuitivo, pois os parâmetros vinham em ordem inversa.
Por exemplo, copy C:*.* A: copiava tudo de A: para C:
Isso era um tanto embaraçoso e criava situações terríveis.

MS DOS era um sistema bastante intuitivo e agradável, mas faltavam-lhe inúmeros comandos, especialmente se comparado ao CP/M ou ao CP/M86.
A propósito, no tempo do CP/M não se tinha essa noção que hoje temos de um sistema operacional: O "M" de CP/M era de "manager": Control Program/Manager...

Bem, eu não assisti ao filme sugerido, mas vi o "Duro de Matar 4.0" que é bem divertido...


[16] Comentário enviado por dbahiaz em 15/11/2009 - 16:45h:

Eu acho esse título um pouco desgastante, mais em todo caso...

Mas se o Ubuntu é tão superior, porque muitos ainda utilizam o Windows? Habito, comodidade, preguiça, satisfação, desinformação, impunidade etc...

Hoje eu não utilizo mais o Ubuntu, andei tento alguns problemas com ele e por isso migrei meu notebook para Mandriva (teste) e agora estou com OpenSuSe 11.2 em definitivo, essa é uma das vantagens que vejo em usar o Sistema Operacional Linux, eu posso escolher qual distro atende melhor o meu Hardware sem gastar um centavo, e hoje a versão 11.2 do OpenSuSe é muito superior ao Ubuntu 9.10, não tenho medo de afirma isso.


[17] Comentário enviado por amaurywalbert em 15/11/2009 - 21:31h:

Olá a todos os amigos do VOL!

Me alegra muito saber que todos vcs dedicaram um tempo para discutirmos e melhorar o assunto.

Além de agradecer quero ressaltar que a intenção do artigo é justamente mostrar que existe um mundo além do Windows. Como a maioria de nós fomos apresentados alguma vez aos outros sistemas e aprendemos a usar e gostar, é preciso também levar esse conceito àqueles usuários que ainda não conhecem outras plataformas e fazê-los compreender que sempre é possível melhorar o que já temos. Não defendo nenhuma distribuição Linux e acho certo que cada pessoa deve utilizar aquela que mais lhe agrada e utilizei o Ubuntu como exemplo pq para iniciantes no mundo Linux é a distro que mais se encaixa no perfil desses usuários.


[18] Comentário enviado por grandmaster em 16/11/2009 - 06:35h:

Um artigo interessante que vem seguido de comentários mais ainda para complementá-lo.

Creio que já vi um outro artigo aqui falando um pouco da história dos SOs e que poderia complementar ou entrar como referência. Vou ver se acho.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[19] Comentário enviado por cleysinhonv em 16/11/2009 - 08:52h:

Ainda há resistência de muitos usuários, principalmente os que foram aprisionados ao sistema. Linux é uma questão de mudança de mentalidade.


[20] Comentário enviado por Teixeira em 16/11/2009 - 10:19h:

Gente, essa eu não posso deixar passar em branco.
É coisa muito recente (ontem) e proveniente de uma comunidade muito séria e eclética, ou seja, que utiliza o que existe de melhor (o conceito de MELHOR é que varia muito, como veremos).

Na mailing list do Basic Linux é indagado se alguém ainda usa o BL como distro principal ou única.

A resposta veio imediata do colaborador Ron Clarke, da Australia:
Ele usa uma BL2.1 bastante modificada, SW9.1, Peanut Linux e BL3.5, porém seu sistema operacional de preferência e que ele usa com muita frequência é o MS-DOS 6.20 !!!
(Porém não se fala de Windows)...
Aí vai o texto original:

"Hi Folks,

On Sun, 15 Nov 2009 21:49:45 +0000 (UTC)
baslinux@lists.ibiblio.org wrote:

> Who is still using BL as their primary or only linux?

I am. My primary Linux is a much-added-to BL2.1. I also use (less often) SW9.1 and

Peanut Linux, also BL3.5. But my primary OS overall is still MS-DOS 6.20.

Regards,
Ron

--
Ron Clarke
AUSREG Consultancy http://www.ausreg.com
Tadpole Tunes http://www.tadpoletunes.com
This mail sent to you from sylpheed running on penguin-power

-----------------------
BasicLinux mailing list
-----------------------
http://www.basiclinux.com.ru
http://www.ibiblio.org/pub/linux/distributions/baslinux/
------------------------------------
To exit, send subject=unsubscribe to
baslinux-request@lists.ibiblio.org"


Sendo que a Ausreg é uma conceituada firma de consultoria (em assuntos ligados à Química).
Seu site é desenvolvido em HTML puro.
E note-se que eles usam o Sylpheed como gerenciador de email...




[21] Comentário enviado por andcalmeida em 16/11/2009 - 21:11h:

Não entendo que um site dedicado ao Linux, fica um bocado de gente debatendo qual o melhor sistema. Se é MS ou Linux.

Todos sabem as repostas. pra uns MS e não abre e outros Linux com variadas distros.

Por favor, vamos deixar em paz quem quiser usar MS Win XP 7 etc e que mais vier por ai ou Lnx.

que seja. se vcs quiserem que todos usem Linux vai ser muito chato e os Piratas não vão poder ganhar o trocado deles.


[22] Comentário enviado por claudiotecnico em 17/11/2009 - 09:40h:

Olá amigo.
Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa de publicação do artigo.
Estou com um último impecilho para migrar definitivamente do Vista para o Linux (Kubuntu 9.10 ou OpenSUSE 11.2).
Infelizmente não ficou explícito no artigo um passo-a-passo de como transferir e-mails do Windows (XP ou Vista, usando Outlook Express, Microsoft Outlook, Windows Mail ou Windows Live Mail) para o Linux (Thunderbird ou Evolution).
O meu caso especificamente é para migrar cerca de 20GB de mensagens do Windows Live Mail para outro programa no Linux, tanto faz se for Thunderbird ou Evolution.
Como comentei antes, este é o último problema que preciso resolver para migrar definitivamente para o Pinguim, pois um programa que tinha problemas para funcionar no Linux agora está 100% compatível no Wine :)
Se possível deixe um passo a passo de como fazer a migração, ou algum link onde você TENHA TESTADO se funciona, pois não posso perder meus preciosos e-mails de trabalho.
Abraços, e desde já grato.

Claudio


[23] Comentário enviado por fhespanhol em 18/11/2009 - 08:32h:

O Ubuntu é uma alternativa real ao Windows sem dúvida. Hoje só uso ele em meu computador e sempre que possível instalo ele em outros PCs. Pois o leigo não quer saber se o sistema dele é pago, gratuito, windows ou linux ele só quer que funcione. E em termos de funcionamento o Ubuntu hoje está superando o Windows. Leia o artigo que escreví citando um exemplo como este que estamos debatendo aquí:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Ubuntu-salva-computalixos?



[24] Comentário enviado por rubem.mN em 18/11/2009 - 11:04h:

Bom artigo, a primeira interface gráfica para SOs é do Apple MacOS, o antigo MacIntosh.



[25] Comentário enviado por antoniojbs em 18/11/2009 - 17:53h:

Primeiramente parabéns ao amaury pelo seu artigo mancadas muitas vezes acontecem, apesar de usar o slackware há algun tempo eu até hoje ainda uso no trabalho ruindows, que tem todas as dificuldades de atualização e principalmente licenças como o server, e por isso eu estou entrando no meu proprio caminho eu e um amigo vamos abrir uma empresa em pernambuco e claro vou dar preferencia ao linux, mais o que faz tanta gente ainda usar o ruindows como meu patrão ? é simplesmente porque ele funciona (-: como assim ? eles acham que funciona porque seus profissionais não conhecem o linux e o pessoal de TI ignora a opção de se ter linux também em desktop um exemplo: a empresa onde eu trabalho tem e usa linux mais como servidor (firewall,http,smtp,pop etc...) e porque não usam em desktops ? simplesmente porque funciona como esta! ou seja se ela for mudar todos os desktop vai ter que treinar todo o quadro de colaboradores e como está, tendo linux como servidor ao invés de sistemas como windows e outros que se paga uma fortuna pra ele já é um ótimo negocio e é pra isso que eu vou abrir minha empresa pra mostrar que tudo tem que ser aberto entendeu desde servidores até desktop além de ganhar meu dinheiro com o que eu gosto.
Estão de parabéns todos vcs porque já faz um bom tempo que eu não visitei o site agora estou de volta e está tudo ainda melhor sempre com muito conteúdo é isso que faz essa a melhor comunidade linux na minha opinião e principalmente porque aqui tudo é bem debatido e bem esclarecido.......


[26] Comentário enviado por riesdra em 18/11/2009 - 18:07h:

Primeiramente parabéns pela iniciativa do artigo.
Eu concordo quando você diz que ubuntu hoje está as distros as entre mais utilizadas, pois a Canonical vem investindo muito em sua divulgação, mas dizer que ele é bem leve também não cheguemos a tanto, tente rodar ele com compiz e mais efeitos gráficos 3D ativo, com 512 de memória e veja o desempenho do mesmo.

Claudio,
o problema de se usar algo proprietário é este, as vezes você pode se ver preso a eles, :)
mas nem tudo está perdido, e na minha opinião é uma questão de tempo o seu problema, pois a microsoft irá abrir o formato [.pst], de uma olhada neste link;
http://www.guiadohardware.net/noticias/2009-10/4AE7327F.html


[27] Comentário enviado por removido em 18/11/2009 - 18:16h:

Entre os Sistemas de hoje: Windows para o WoW e para estudar prefiro Freebsd.


[28] Comentário enviado por delzimar em 19/11/2009 - 12:34h:

Esta discussão, nao vai levar a lugar nenhum. Quer saber a verdade? Fiquemos com os dois.
A uns dias atras passei por um experiência que ate de certa forma foi engraçada. Tenho um filho de 9 anos e de vez enquando gosta de ficar me provocando, falando que o linux nao presta. Me pediu pra instalar o msn do linux (amsn), pois queria conversar e mandar alguns winks para seus colegas. Bem instalei o ubuntu 9.10 na maquina e acabei passando a maior vergonha, parece que o amsn 0.98 tem um bug e naoo consegui colocar os winks pra funcionar.
Resultado, o danado ficou tiurando uma com a minha cara. Parece pouco, mais para um usuario final estes detalhes sao fundamentais na escolha do sistema.


[29] Comentário enviado por claudiotecnico em 19/11/2009 - 14:55h:

Obrigado pela indicação amigo riesdra

Dei uma olhada no artigo e achei legal a iniciativa da M$, um pouco tarde mas antes tarde do que nunca... :)
Acredito que isso se deve às pressões que a mesma vêm sofrendo de seus clientes corporativos, pois alguns deles perceberam vantagens em utilizar sistemas alternativos ao Windows, o que acaba dificultando a migração, justamente como é meu caso.
Tomara que soltem logo a documentação sobre o formato .pst para os desenvolvedores de programas Linux começarem a colocar a mão na massa... ;)
Abração cara, fique com Deus.

Claudio


[30] Comentário enviado por /bin/laden em 20/11/2009 - 01:58h:

Que nada, bom mesmo era uma minha máquina de escrever elétrica da Olivetti que eu tinha aqui em casa... Kkkkkkkkkkkkkk


[31] Comentário enviado por magnolinux em 20/11/2009 - 09:44h:

Linux Sempre...


Servidores e Desktop...!!!!!!!!!!!!!11


[32] Comentário enviado por valterrezendeeng em 21/11/2009 - 20:44h:

Bom artigo, principalmente pelo impacto na comunidade...

O bom deste assunto é o debate


Lembro apenas que não basta querer convencer o patrão, as empresas tem obrigações com o governo que só podem ser cumpridas com o windows (Conectividade social e outros). Muitos dos programas gerados Pelo Governo Brasileiro só rodão em Windows.

Também tem os ERP's que muitos só rodam em windows.

Hoje uma empresas não existe sem se comunicar com o Governo e os Grandes ERP do mercado brasileiro, só rodam em windows com pequenas exceções.


Utilizo na Empresa SLE, Ubuntu e Debiam
Em casa Ubuntu e SLE.





[33] Comentário enviado por Teixeira em 24/11/2009 - 11:33h:

Discordo - embora pacificamente - daqueles que dizem que este debate não vai levar a lugar nenhum.
Levará sim.
Afinal, da discussão vem a luz.

Devemos levar em consideração que o MS-Windows não é o unico sistema operacional, e muito menos a GNU/Linux em suas inúmeras modalidades e sabores que se apresentam simultaneamente.

Existem dezenas de outras soluções open source e outras comerciais (até mesmo caras), que por motivos diversos não têm entrado nesse tipo de discussão, e que mesmo assim tem os seus defensores.

No fundo, todos nós torcemos para que a Microsoft possa finalmente lançar um produto onde pelo menos a maioria de suas antiquíssimas promessas seja efetivamente cumprida, no tocante a segurança, compatibilidade com os padrões estabelecidos (W3C, etc.), e que haja um formato de documentos universal e aberto, mesmo que seu formato proprietário possa eventualmente ser considerado melhor sob determinados pontos de vista.

O que TODOS buscamos é funcionalidade, compatibilidade, transparência, economia de recursos, e o menor número de bugs possível. Tudo isso, com facilidade para que o usuário possa se haver bem sem que tenha que reformatar seu HD a cada problema ou que tenha de se formar em TI para usar seu micro doméstico.

Confesso que há alguns anos atrás eu penei bastante procurando um curso aqui no Rio de Janeiro onde pudesse aprender o básico do básico do Linux, e sempre o que encontrei foram cursos caríssimos e sempre voltados para a implantação de redes, quando tudo o que eu queria era experimentar o Linux na minha maquininha velha...

Hoje a coisa é muito diferente, muito mais fácil, especialmente quando se tem um PC com uma configuração razoável, mesmo que um pouco modesta.
Com 512MB RAM (ou mesmo 256) pode-se rodar praticamente todas as distros modernas (embora algumas até exijam um pouco mais que isso), mas de qualquer forma funcionam, sem que seja rigorosamente necessário trocar de micro a cada sistema operacional.
Considero que essa seja, sob o ponto de vista de usuário que tenha dados valiosos em seu PC, a maior reclamação que pesa contra o Windows, pois embora alguns neguem esse fato, há uma curva de aprendizado que é quebrada a cada lançamento da Microsoft. Seja no sistema operacional, seja em seu pacote de escritório. Ou seja, perde-se muito do investimento feito a cada mudança. Nossos clientes que o digam.





[34] Comentário enviado por rrsilva em 04/12/2009 - 03:53h:

Eu uso Mac OS X no dia a dia.

Eu uso Windows p/ games.

Eu uso Linux p/ servidor.

As vezes utilizar-se do bom senso e saber apreciar os pontos fortes dos outros é a melhor opção. E é isto que falta no mundo. Vamos continuar nos matando pela terra santa.


[35] Comentário enviado por cooperrj em 08/12/2009 - 16:25h:

Olha, eu sou um fã de linux, não deixo de acompanhar as novidades, porem linux pra mim só aqui na empresa, pois muitas ferramentas me ajudam a administrar os servidores da empresa que também são linux... Agora no meu pc desktop, é windows mesmo, no momento usando o win7, sabe por que? Vamos la, quando chego em casa quero jogar, quero entrar la no meu msn e skype, principais problemas no linux são suporte a jogos, msn tem varios clientes, eu mesmo com windows gosto muito do pidgin e uso ele no windows mesmo, o skype para linux ainda esta na sua versao anterior... Resumindo, linux é bom, nunca abrirei mão dele, mas para diversao mesmo o windows ainda é melhor com seus suportes aos jogos e muitas coisas que facilitam o usuario final.


[36] Comentário enviado por lucas03 em 12/10/2012 - 21:45h:

Usei windows xp por muito tempo e depois migrei pro win 7, e atualmente uso ubuntu, e afirmo de boca cheia que é o melhor que ja usei, é so questão de readaptação, creio que mais no futuro muitos usuarios vão migrar para o linux, e consequentemente vai diminuir a quantidade de vírus por ai, e os hardwares vão se tornar mais baratos também



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade GNU/Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda.