Subversion - Controle de versão de documentos

Este artigo apresenta um modelo de implementação em Linux para controle e versionamento de arquivos. Após explicar os conceitos envolvidos, é destacado o procedimento de instalação e alguns exemplos de uso.

[ Hits: 68.364 ]

Por: Daniel de Souza em 24/08/2007


Exemplos de uso

Na pasta de trabalho temos a pasta 'teste' e você pode gravar o que bem entender nela, como uma pasta normal do seu computador, porém deve avisar ao Subversion o nome do arquivo que fará parte do repositório central ou indicar * caso deseje que todos os arquivos da cópia de trabalho sejam adicionados ao repositório usando o comando abaixo:

# svn add arq1.txt
# svn add arq2.txt


ou

# svn add *

Você acaba de avisar quais arquivos deseja que o Subversion tenha controle de versão, ainda não estarão disponíveis para os demais usuários nem estarão seguros. Para verificar quais arquivos serão enviados, comande:

# svn status

Onde a situação do arquivo é apresentada na seguinte codificação:
  • A (novo para ser adicionado)
  • ? (ainda não versionado)
  • D (deletado)
  • M (modificado localmente)
  • C (conflito entre versões para ser resolvido)

Para enviar para o repositório a versão atual dos arquivos locais que foram alterados, é necessário informar um log, que será usado para explicar o motivo das alterações para quem consultar o repositório diretamente. Isso tem a função de documentar a revisão que será gerada no repositório. comande:

# svn commit --message "primeira versão"

Para garantir que você está trabalhando na última versão do arquivo, comande a atualização dos arquivos locais para pegar as últimas versões do repositório e gravar localmente.

# svn update

Para melhorar o uso do Subversion, você ainda pode contar com comandos adicionais específicos para trabalhar com o repositório ou mesmo com os arquivos locais.

Segue abaixo o ciclo básico de trabalho usando o Subversion:

Atualiza sua cópia de trabalho:

# svn update

Realiza as mudanças:

# svn add
ou
# svn delete
ou
# svn copy
ou
# svn move

Examina as mudanças:

# svn status
# svn diff
# svn revert


Junta outras mudanças do repositório dentro da cópia de trabalho:

# svn update
# svn resolved


Confirmar as alterações:

# svn commit -message "porque da alteração"

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Resumo
   2. Conceitos de compartilhamento de arquivos
   3. Instalando o Subversion
   4. Conceitos, informações relevantes e preparação de repositório
   5. Exemplos de uso
   6. Conclusões
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Aplicações em 32 bits para seu Ubuntu 64 bits (Feisty Fawn)

Owncloud com autenticação no Active Directory

Configurando leitores ópticos e HDs

Aprendendo NFS - Network File System

Sistema de arquivos distribuídos usando Gmail

Comentários
[1] Comentário enviado por wolneysp em 24/08/2007 - 09:44h

Excelente... eu estava precisando muito de uma solução alternativa do M$ Sharepoint que fosse em Linux é Claro!!!

Parabens pelo Artigo...

[2] Comentário enviado por arauto em 26/08/2007 - 11:21h

Parabéns pelo artigo, ficou muito bom. Atualmente utilizo o CVS e o seu artigo ajudou a conhecer um pouco do SUBVERSION.

[3] Comentário enviado por sidicdia em 26/08/2007 - 17:24h

Bem esclarecedor o artigo. Já utilizo o SubVersion para o controle de versionamento de software na empresa, é uma ferramenta excelente tanto para o versionamento de software tanto quanto o controle de documentos diversos.

[4] Comentário enviado por jakson_kiko em 28/08/2007 - 17:41h

Parabens, muito bom seu artigo!!!!


Contribuir com comentário