Linux slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · Doode · NoticiasLinux · SoftwareLivre.org · UnderLinux



» Screenshot
Linux: Debian
Por ZuluRJ
» Login
Login:
Senha:

Se você ainda não possui uma conta, clique aqui.

Esqueci minha senha



Artigo

Ripando CDs de música em MP3 no Rhythmbox e convertendo OGG para MP3 no Ubuntu
Linux user
PedroAraujo
12/04/2010
Apesar do OGG ter qualidade superior ao MP3 e ser um formato aberto, a maioria dos dispositivos ainda só tem suporte ao MP3. O OGG é o padrão adotado pelo Gnome na hora de ripar áudio, mas se você precisar de MP3, no GNU/Linux tudo tem um jeito, e nesse caso é muito fácil.
Por: Pedro Araújo | Blog: http://www.pedro-araujo.com/
[ Hits: 21678 ]
Conceito: 10.0   1 voto(s)1 voto(s)1 voto(s)1 voto(s)1 voto(s) + quero dar nota ao artigo

Instalando, configurando e usando os pacotes necessários facilmente

O Rhythmbox é o aplicativo de gerenciamento de mídia padrão do ambiente gráfico Gnome, e consequentemente é o player de mídia padrão que já vem instalado no Ubuntu Linux. Ele foi lançado em 2001 e é inspirado originalmente pelo iTunes, da Apple.

Mas o Rhythmbox é um software livre, baseado no framework de mídia GStreamer, por isso na hora de ripar as suas músicas ele salva no formato OGG, além de trazer a opção de outros formatos, mas inicialmente não dá a opção de salvar em MP3.
Linux: Ripando CDs de música em MP3 no Rhythmbox e convertendo OGG para MP3 no Ubuntu
O OGG tem as suas vantagens em relação ao MP3. A qualidade do OGG é muito superior e fiel ao arquivo/faixa de áudio digital original (CD/WAV), além disso o OGG é um formato aberto, enquanto, apesar de público, o MP3 não é, algumas empresas detém 'poderes' sobre ele (saiba mais sobre esta questão e sobre a campanha em prol do OGG, em Inglês, clicando aqui). Diga-se de passagem na questão de vídeo temos o OGM, 'irmão' do OGG, mas não trataremos dele agora.

Mas acontece que a maioria dos players portáteis, aparelhos de som, DVD players, 'toca-fitas' automotivos ou celulares só reconhece o formato MP3, ou ainda alguns o WMA, e daí nesse caso, apesar de já existirem muitos bons produtos no mercado que tocam OGG e OGM, por uma questão de 'compatibilidade' ainda temos que apelar pro MP3.

Bem, o Rhythmbox toca MP3 sem problemas, mas eu como disse, originalmente ele tem este formato na lista mas não ripa pra ele. Isso pode ser facilmente resolvido com a instalação de um pequeno pacote, o gstreamer0.10-plugins-ugly-multiverse.
Por garantia o melhor é pesquisar por "gstreamer0.10" no Synaptic, vai aparecer vários pacotes semelhantes na lista, muitos já estão instalados. Quando achar, marque o gstreamer0.10-plugins-ugly-multiverse pra instalação e aplique as alterações. Pronto, agora é só configurar o Rhythmbox.

Vá nele em Editar - Preferências e na aba Música clique no botão Editar ao lado da lista Formato preferido. Na telinha que aparece com uma lista selecione "CD Quality, MP3" e clique em Editar e na nova janela de detalhes marque a opção Ativar. Confirme fechando estas das janelas com os botões Fechar, selecione o MP3 na lista de formato preferido na janela principal das preferências, e Fechar. Agora é só copiar seu CD preferido pra sua biblioteca de músicas.
Mas se você já havia ripado algumas músicas em OGG sem perceber, como foi o meu caso, não tem problema, é só converter - eu particularmente fico com os arquivos OGG, mas minha esposa queria copiar algumas músicas pro celular dela, então tive que usar o SoundConverter. É bem fácil, basta instalar pela Central de programas mesmo, pesquise por "SoundConverter", selecione-o na lista e clique pra instalar.
O SoundConverter também também vem configurado como formato de saída padrão o OGG, mas como queremos converter de OGG pra MP3, nele, vá em Editar - Preferências e em Formato de arquivo (resultado) selecione MP3.
Agora basta adicionar os arquivos e convertê-los. O SoundConverter é muito rápido, no meu notebook ele levou menos de 5 minutos pra converter 12 músicas que juntas dão quase 1 hora de áudio.
Lembrando que tanto o Rhythmbox quanto o GStreamer e o SoundConverter aqui citados estão disponíveis sob a licença GPL. É só baixar, instalar, usar, compartilhar, divulgar e ajudar a aperfeiçoar.

Referências


Original em: http://www.pedro-araujo.com/

   




Páginas do artigo
   1. Instalando, configurando e usando os pacotes necessários facilmente

Outros artigos deste autor

Leitura recomendada

Comentários
[1] Comentário enviado por jrsombra em 18/04/2010 - 02:11h:

Muito bom artigo pedro, valeu pelas dicas.


[2] Comentário enviado por raulgrangeiro em 23/07/2010 - 21:08h:

Realmente bom! Deus abençoe a sua vida!


[3] Comentário enviado por premoli em 15/08/2010 - 09:41h:

Irado!!! eu nem sabia que o Rhythmbox fazia isso!!! viva o linux !!!


[4] Comentário enviado por nennogabriel em 15/08/2010 - 22:07h:

muito boa a dica... mas eu tenho mudado minha politica de uso... pois no meu netbook uso o meego e lá nao toca mp3 entre outros formatos de midia a menos que sejam feitas instalações manuais, pois gstreamer bad nem ugly se encontram nos repositorios deles... dai fui fazer uns testes e ver o que seria melhor a longo prazo.... passar minha midia para ogg, ou instalar os codecs... ao converter um mp3 pra ogg usando a mesma qualidade de ripagem eu ganho de 10KB a 3MB por musica... em 5000 musicas da pra ganhar uns gigas de espaco... para converter eu uso um script pelo nautilus que eu mesmo fiz, mas a alma dele é a seguinte:

for i in *.mp3; do
ffmpeg -i "${i}" -acodec vorbis -aq 50 "${i%.mp3}.ogg"
rm "${i}"
done

isso faz passar de mp3 para ogg... ao passar flac pra ogg, bastaria mudar o mp3 por flac ou qqoutra coisa (o mesmo para wav, mp2 ,etc.).... mas repare que o arquivo original é EXCLUIDO após a conversão... no caso do mp3 não faz a menor diferenca, mas o flac é um formato losless (sem perda, como o wav). Eu costumo apagar tbm os formatos flac, pois o ogg mesmo com perda tem excelente qualidade e me atende perfeitamente mesmo ao ouvir as mais variadas musicas.. barrocas orquestradas e villa lobos.. sem prejuízo... e... 4 minutos ocupando 20 MB (flac) contra os 3,5 do ogg.. salvam muito espaco..

a mesma coisa eu faço com video.... uso basicamente um so comando pra todos os videos:

for any in *.avi; do
ffmpeg2theora "${any}"
rm "${any}"
done

esse programa boçal de bom, converte assim meus avis pra ogv... assim posso carregar todas as minhas temporadas de todos os seriados no hd limitado do netbook (nem tao limitado no meu caso, pois sao 500GB, mas tbm sao mais de 20 seriados completos.... ^^)

videos que não preciso de qualidade, mas quero otimizar o espaço.... sem nem pensar muito o ffmepg2theora tem "pre-sets" bem legais... bastando adicionar um "-v 4 -a 2" entre o comando e o arquivo... (ficando assim: ffmpeg2theora -v 4 -a 2 "${any}") para deixar uma qualidade ligeiramente melhor que uma tv dessas de tubo, e ocupando pouco espaco... o mesmo arquivo com a mesma qualidade ocuparia um pouco menos de espaco em RMVB, mas além de precisar tbm do codec para RMVB no meego, mantendo os videos em OGV eu os deixo prontos para edição, caso queira usar um trecho em video para youtube ou trabalho da faculdade...

O formato OGV normalmente ocupa menos espaco que os outros formatos e o ffmpeg2theora converteu comigo sem problemas os formatos AVI, WMV, MKV, MPEG, MOV, DIVX, VOB e BIN, mas tive problemas ao tentar converter a partir do RMVB... neste caso é melhor usar o ffmpeg ou mencoder para passar para AVI antes de usar o RMVB lembrando que quase sempre ha perda de qualidade em conversao de video... o WebM (vp8) está chegando pra acabar com isso.... mal posso esperar pelas ferramentas oficiais para linux... pois o ffmpeg ajustado para usar o WebM já é fantástico...

falei d+ né... mas aproveitei para dar outras dicas.... ripar em mp3 diretamente pode nao ser vantajoso... mas a sua dica continua igualmente util e boa.. eu apenas não mudaria pra ripagem em mp3 e sim, usaria o conversor, apenas nas musicas que uso no meu mp3-player que não toca ogg.


[5] Comentário enviado por mcnd2 em 14/05/2011 - 15:50h:

Boa Pedro.

Estava com problema para ripar o cd com música em 'wav' mais o que faltava era o 'gstreamer0.10-plugins-ugly', 'gstreamer0.10-fluendo-mp3'e 'gstreamer0.10-lame'.

Seu artigo foi de grande valia.

Abraço.



[6] Comentário enviado por walterdenoronha em 30/12/2012 - 21:24h:

Pedro, fiz tudo que vc mandou .. só que o opçao de MP3 não aparece na caixa de fornato preferido.. e outra coisa , uso o ubuntu 12.4 e ela não é igual a ese teu na~..



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda em Linux.