Linux slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · Doode · NoticiasLinux · SoftwareLivre.org · UnderLinux



» Screenshot
Linux: Screenshot especial
Por albfneto
» Login
Login:
Senha:

Se você ainda não possui uma conta, clique aqui.

Esqueci minha senha



Artigo

Resumo do documentário Revolution OS
Linux user
removido
10/01/2008
Quase trinta anos depois, o vitorioso modelo proprietário de Gates enfrenta novamente o modelo cooperativo, concretizado na filosofia do software livre. Se os dois modelos irão coexistir ou se algum deles prevalecerá é algo que o futuro irá dizer.
Por: Perfil removido
[ Hits: 64375 ]
Conceito: 8.7   3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s) + quero dar nota ao artigo

Introdução

Revolution OS é um documentário que fala sobre Software Livre, GNU/Linux, Unix, Cultura Hacker, e fortes críticas a empresa Microsoft. Em formato jornalístico, ele conta a fascinante história da filosofia do software livre e a explosão do Linux, ainda durante a bolha de investimentos da internet da década de 1990.

Com depoimentos das maiores figuras do software livre e do open source, tais como Richard Stallman, Linus Torvalds, Eric Raymond, Bruce Perens e outros, o filme convence a qualquer um a aventurar-se pelos sistemas operacionais livres, cuja filosofia de compartilhamento, liberdade e comunidade remonta a ideais que pareciam esquecidos após duas décadas de yuppies e neoliberais individualistas.

Neste documentário temos entrevistas com personalidades da comunidade Open Source:
  • Bruce Perens (Autor da definição Open Source);
  • Linus Torvalds (Criador e Desenvolvedor do Kernel Linux);
  • Eric Raymond (Autor do livro The Cathedral and the Bazaar);
  • Richard Stallman (Filósofo, responsável pela FSF, Fundador do Projeto GNU).

Primeiramente e preciso ter a idéia de comunidade bem definida, esta idéia surgiu dentro de grupos hackers que estudavam e programavam em universidades, esses grupos trocavam informações entre si, de modo que o software pudesse ser modificado, e utilizado por qualquer pessoa.

Um dos grupos mais conhecidos e pioneiro nesta idéia de comunidade se chamava Homebrew Computer Club. Foi um clube pioneiro de hobbyistas que construíam computadores no Silicon Valley, os quais se reuniam (sob este nome) de Março de 1975 até aproximadamente 1977. Vários hackers de alto nível e empreendedores de TI surgiram de suas fileiras, incluindo os fundadores da Apple Computer.

Todos ali acreditavam que a computação traria desenvolvimento sócio-ecônomico através do acesso a informação, e assim fariam o mundo um pouco melhor.

Foi exatamente dentro deste grupo que Bill Gates escreveu uma carta ou manifesto dizendo que a possibilidade de que o software seja encarado como um potencial negócio futuro, e que deve-se criar meios de se "proteger" essa nova "propriedade" para que ela possa ser explorada por aqueles que a produzem que nessa época era desenvolvido por acadêmicos, hackers, nerds, geeks e aficionados por computador em geral.

Como todos nós sabemos, hoje temos Software Livre e Proprietário, e nosso amigo Bill Gates hoje desenvolve Software Proprietário em sua empresa Microsoft.

Mas esta carta de Bill Gates não acabaria com a comunidade existente em Homebrew...

    Próxima página >>




Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Desenvolvimento
   3. Conclusão

Outros artigos deste autor

Leitura recomendada

Comentários
[1] Comentário enviado por kalib em 10/01/2008 - 11:09h:

A idéia de fazer um resumo do livro é interessante para poder assim despertar o interesse dos leitores para o filme que por si só mostra toda essa questão de evolução do pensamento do Software Livre bem como de onde surgiu e pelo que se concretizou a idéia principal do movimento GNU...A leitura do resumo não exclui a opção de assistir o filme..pelo contrário... ;]


[2] Comentário enviado por tekmania em 10/01/2008 - 13:18h:

?comentario=bem legal esse seu artigo


[3] Comentário enviado por fulllinux em 10/01/2008 - 13:31h:

Meus gratos parabéns, o resumo está ótimo, mas não tome o que eu vou dizer como uma critica desconstrutiva e sim construtiva... Pois bem, nada tira a excelencia de seu artigo, mas acho que a conclusão esta um pouco agressiva, tendo em consideração que o intuito é atrair e não repelir novos adeptos.

Parabéns pelo artigo.

Abraço!


[4] Comentário enviado por Everson Pires em 10/01/2008 - 16:21h:

Amigo,

como conseguir esse video/livro?


[5] Comentário enviado por nic em 11/01/2008 - 01:19h:

Para quem tem cadastro no BJ-Share:
Procure por "Revolution OS" lá nos lançamentos.
Eu estou como SEED lá neste momento, mandando este filme.

Grannd-Abraçoo


[6] Comentário enviado por valterrezendeeng em 11/01/2008 - 08:25h:

Bom pensamento, temos que difundir mesmo.

Viva a Liberdade !!!!
" VIVA O LINUX "


Abraços


[7] Comentário enviado por joaomc em 11/01/2008 - 08:54h:

Também achei a conclusão agressiva.
Eu uso Linux há uns 10 anos, mas eu trabalho com Windows porque, bem, ultimamente as pessoas querem pagar um salário ridículo para eu trabalhar com Linux. Devem achar que, porque é de graça, eu tenho que fazer caridade também.
Portanto, não uso Windows por ser macaquinho da Microsoft, mas porque é o meu trabalho. Filosofia não rende dinheiro no fim do mês, amigo.


[8] Comentário enviado por izavos em 12/01/2008 - 04:22h:

VIVA o WINDOWS !
E uma porcaria sim, mas da trabalho para os "USER" e grana para nós técnicos ! Rsrsrsrs.....
Mas vamos considerar, o computador e um "franckestain" Chines !
Braco e perna de um e cabeça de outro!
Drivers um pior do que o outro !
Junta tudo isso, e querem que a coisa funcione e tenha desempenho!
E mole ?
Ruindos esse nem se fala!!!
Mas gracas a esse mundo loco onde um país comunista "China" + um capitalista "Bill".
Temos o seguinte resultado hardware ruim sistema pior !
Se um dia a "China" invadir a mãe "Rússia" para expandir áreas de agricultura, ja sei para que lado vou ficar. O chines e claro, afinal nesse mundo um chines trabalha feito um escravo por um prato de comida e alojamento, e massivamente produz cada vez mais barato placa mãe entre outros.
E assim o desemprego vai se alastrando pelo mundo do "Vale dos Sinos, grande Porto alegre" até uma fabrica de carros nos "EUA".
Espero que apesar das brincadeiras os amigos tenham percebido que a coisa e mais complicada que usar ou não um sistema. Envolve questões politicas, sociais e ate militares.
E questão estratégica para um país.


[9] Comentário enviado por removido em 12/01/2008 - 13:53h:

Obrigado por comentarem, valeu mesmo...

Aceito qualquer tipo de critica construtiva !!

Estou aqui para aprender como todos, até a proxima galera !!!


[10] Comentário enviado por removido em 12/01/2008 - 14:06h:

Como conseguir o documentário ?

1 - Faça o download do azureus em www.azureus.org

2 - Faça o download do torrent Revolution OS www.mininova.org/get/408499

3 - Abra o azureus e adicione o torrent para baixar o documentário

boa sorte e bom filme :]


[11] Comentário enviado por removido em 12/01/2008 - 18:43h:

Complementando, da pra ver o filme completo no video.google.com

http://video.google.com/videoplay?docid=7707585592627775409&q=Revolution+OS&total=250&start=0&num=10...


[12] Comentário enviado por removido em 13/01/2008 - 12:58h:

mandou bem :D


[13] Comentário enviado por thiagopriest em 14/01/2008 - 01:11h:

Excelente filme.
Para download é só pesquisar em www.torrentz.com

e abrir com algum gerenciador Torrent de seu gosto.

flw


[14] Comentário enviado por pktp69 em 10/10/2008 - 14:43h:

comentário atrasado mas... :o)
tenho o filme e achei muito bom.
gostei do artigo mas concordo que o final é agressivo com quem usa windows. acredito que a melhor maneira para se difundir uma idéia é a informação e comparação mas sem o menosprezo.
mesmo assim, parabéns.
abraço.



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda em Linux.