Linux slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · Doode · NoticiasLinux · SoftwareLivre.org · UnderLinux



» Screenshot
Linux: agora voltando as origem
Por removido
» Login
Login:
Senha:

Se você ainda não possui uma conta, clique aqui.

Esqueci minha senha



Artigo

Banda Larga é um direito de todos!
Linux user
binoanb
11/04/2012
A Revista IDEC, em sua edição de Novembro de 2008, trouxe uma matéria que tinha o título: "O luxo que é lixo". Deparei-
me com uma poesia que li, enquanto cursava o ensino médio, cujo nome é: "Lixo Luxo", de Augusto de Campos.
Por: Albino Biasutti Neto | Blog: http://www.binoanb.eti.br
[ Hits: 7467 ]
Conceito: 8.8   4 voto(s)4 voto(s)4 voto(s)4 voto(s)4 voto(s) + quero dar nota ao artigo

Banda Larga é um direito de todos!

A Revista IDEC, em sua edição de Novembro de 2008, trouxe uma matéria que tinha o título: “O luxo que é lixo”. Deparei-me com uma poesia que li enquanto cursava o ensino médio, cujo nome é “Lixo Luxo”, de Augusto de Campos.
Linux: Banda Larga é um direito de todos!

A poesia 'Lixo Luxo', é um exemplo de uma das formas de linguagem que, na Literatura, é chamada de Concretismo ou Poesia Concreta.

Caracteriza-se por explorar o processo tecnológico, as inovações; o que é criado para melhorar as condições dos seres humanos em geral e pela exploração de elementos visuais que relatam nossa época. Ela, poesia concreta, deve levar não apenas o significado da palavra, mas também das disposições das letras e dos versos.

- Tá! Mas o que tem a ver o poema com o texto que foi lido na Revista IDEC? Tudo.

Hoje em dia, o processo tecnológico, as inovações fazem parte do nosso dia a dia, não tem como fugir. O fato é que a maioria da população convive com isso diariamente.

A falta de conscientização de empresas de distribuição de Banda Larga no país, gera muita discussão e revolta entre os milhares de usuários da Internet, sem falar daqueles onde a conexão ainda não chegou.

Até minha participação no Primeiro Fórum da Internet no Brasil, não tinha ideia do grande problema encontrado na nossa Banda Larga, mesmo lendo notícias, matérias, televisão, não tinha vivenciado e conversado com pessoas que convivem com este problema.

O Brasil possui uma disparidade de conexões, onde para a maioria da população, é no máximo em 2 Mbps de velocidade.

Contratamos dos provedores uma conexão cheia (Full), ou o que eles informam, que é o que não ocorre.

Entenda um pouco, nos contratos as operadoras informam que receberá X% da conexão.

Exemplo: Se contratou, conforme informaram, 1 Mbps, o download real a 1000kbs, se no contrato está informando apenas 10%, receberá em download apenas 100kbs. Dica: Leia o contrato!

Em 2009, o órgão Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), publicou um documento [1], e um dos 10 principais recursos é a Neutralidade da Rede:
" -- 6. Neutralidade da rede
Filtragem ou privilégios de tráfego devem respeitar apenas critérios técnicos e éticos, não sendo admissíveis motivos políticos, comerciais, religiosos, culturais, ou qualquer outra forma de discriminação ou favorecimento."

No Fórum da Internet realizado em São Paulo, discutiu-se bastante sobre a Neutralidade da Rede. Basicamente, Neutralidade da Rede, tráfego isonômico de pacotes, ou seja, sem limitação de banda pelo tipo de serviço, também conhecido como traffic shaping.

* Leia mais sobre o assunto, no excelente texto que foi escrito pelo Jomar Silva no Blog Trezentos [2].

Uma campanha realizado na grande rede, usando as mídias sociais, Blogs, sites, boca-a-boca, chamada: 'campanha Banda Larga é um Direito Seu!

Esta campanha orientava, que todos deveriam enviar uma mensagem à Anatel, no sentido de pressionar a agência reguladora, por uma melhora na conexão de Banda Larga. Houve 45 mil e-mails enviados [4] - Um deles foi meu.

A campanha deu resultados, as empresas devem oferecer aos seus clientes, 60% no mínimo. E as reclamações não podem passar de 2%, analisaremos como uma iniciativa de melhora e conscientização.

O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) do Governo Federal, está a cargo do Ministério das Comunicações, que junto com a Telebras, levará internet Banda Larga a todos os brasileiros, em todas as regiões do país.

A proposta inicial do PNBL, era proporcionar uma conexão de 1 Mbps, com limite de download [5].

Uma pesquisa realizada pelo Grupo Nielsen [3] no ano de 2011, mostrou que a maioria dos brasileiros possuem conexão de 2Mbps.
"Os usuários que acessam a internet a menos de 512 KB são apenas 5,5% (contra 31% do Brasil). Outros 23% se conectam com velocidade entre 512 KB e 2 MB (no Brasil, esta faixa corresponde a 48% dos acesso).”

A comparação no gráfico do grupo, mostrou que Suíça, Estados Unidos, Alemanha, Austrália, Reino Unido, França, Espanha e Itália, possuem as melhores bandas largas.

Observamos que, a maioria é na Europa e países em desenvolvimento. O Brasil, sendo um país em desenvolvimento, imaginamos que não teremos esta condição de infraestrutura.

Hoje, nosso país está trazendo várias empresas internacionais, abrindo escritórios como por exemplo: LinkedIn, Facebook, Apple, entre outras empresas.

O Brasil, atualmente, é um dos maiores consumidores de tecnologia, tráfego de rede, acessos à redes sociais, muitas empresas aderindo ao Software Livre, esses são apenas um dos fatos que estão trazendo novos investidores.

No dia 06 de Novembro, foi realizada uma reunião do Marco Civil [4], que são regras a serem aplicadas para a liberdade.

Projetos como do Senador Azeredo, lei 84/99, que pelo entender, o envolvimento com as empresas e operadoras de serviço. Participo do Movimento "Mega Não" [5], que combate o vigilantismo na rede, neutralidade da rede, o AI5Digital (Projeto do Senador Azeredo).

Poderia juntar mais informações e escrever um texto ainda maior. Não há necessidade, as informações serão passadas pelo sites, Blogs, por mim mesmo, as mídias sociais.

Vamos ficar vigilantes aos acontecimentos.

Abraços.

Fontes


   




Páginas do artigo
   1. Banda Larga é um direito de todos!

Outros artigos deste autor

Leitura recomendada

Comentários
[1] Comentário enviado por phrich em 11/04/2012 - 14:55h:

Acho este assunto só será "melhorado" quando a anatel e demais orgãos do Governos, realmente tiverem interesse em melhorar o acesso a Internet.


[2] Comentário enviado por nicolo em 12/04/2012 - 10:54h:

Sou muito céptico quanto aos "direitchus" e "para todos".

Direitchus em tupinicópolis em geral tem significado cosmético. Todos tem direitchus por decreto mas não há recursos materiais e nem investimento para tais recursos.

Para todos.
Um secretário de estado defendia Universidade para todos. Nenhum país do mundo tem isso, por mais rico que seja, não seria em tupinicópolis que uma demanda populista destas iria se concretizar.

Toda a tecnologia entra no mercado pela ELITE, e com o tempo ocorre o que os marqueteiros chamam de DESNATAMENTO, a novidade deixa de ser exclusiva da realeza e é colocada à disposição da plebe gradativamente, primeiro os semi-ricos, depois a classe média alta, classe média baixa e assim por diante. O preço vai caindo conforme a classe alvo.
Novamente: Não se espera que no Brasil (il il il) ocorra algo diferente.

Normalmente os ricos pagam pela novidade e pelos erros e defeitos iniciais, logo é justo que eles tenham a novidade primeiro porque eles tem dinheiro para comprar outro melhor e para servir de cobaia das empresas.

O dinheiro do pobre é suado demais para pagar as porra-louquices tecnológicas.
Pensem nisso.


[3] Comentário enviado por cristian_20 em 14/04/2012 - 15:22h:

Olha eu sempre achei que essas coisas de é direito seu e blabla, meio furada. Para mim é o seguinte se pagar tem internet, se nao paga, nao tem. Outra coisa, eu sempre falo isso para amigos, temos que mudar um pouco o nosso jeitinho "brasileiro", empresas que só pensam nelas, e nos consumidores que tambem não ajudam. Muita gente fala, " a na onde eu moro nao tem internet", mas se voce colocar internet, ele vai distribuir com a rua toda. A telefonica por exemplo e a net aqui em sao paulo, tem lugares que eles não colocam, por esses motivos. Ou seja tem que mudar isso, esse nosso "jeitinho", que atrapalha ter internet para todo mundo. Não é só comprando das empresas e governo melhorias, se nos nao ajudarmos também.Antes que diga, eu nao trabalho para o governo e nao estou defendendo empresas de internet, mas temos que ver os dois lados, tem muito consumidor folgado por ae e muita empresa querendo ganha a custa de gente decente.


[4] Comentário enviado por nicolo em 16/04/2012 - 10:36h:

cristian 20- Você tem razão ao escrever que em alguns lugares não existe internet porque ninguém compra internet. As empresas capitalistas são motivadas por demandas, as empresasdos amigos do rei são motivadas pelso cartórios do lucro fácil.
Geralmente se uma empresa começa a vender algumas unidades as outras vem correndo com medo que o concorrente fique sozinho na área.

A expansão depende muito de demanda, e as empresas sempre priorizam onde a demanda é mais alta porque ali está o filet-mignon. A área onde mora a Elite($) tem prioridade porque a Elite solta o dinheiro mais fácil (É irônico, mas tem um montão de otário rico).



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda em Linux.